A vitória dos meios com Barack Obama

Compartilhe!


    Pesquisa aponta CNN à frente do NYT na web

    Não escrevi sobre a vitória e a movimentação de Barack Obama envolvendo novas mídias e tecnologia pois isso virou lugar-comum na blogosfera. É todo mundo comentando os passos de seu triunfo, aliado é claro ao [péssimo] falso holograma produzido pela CNN durante a cobertura das Eleições dos Estados Unidos.

    O fato positivo da cobertura para os veículos de comunicação foi o crescimento. TV, Internet e, principalmente, o Jornal lucraram com a mudança cultural da população norte-americana nos próximos quatro anos.

    Mais de 70 milhões de norte-americanos assistiram a movimentação eleitoral pela televisão. Em 2004, este número era de “apenas” 59 mi. Os diários locais tiveram um crescimento de 35% em suas vendas nos últimos dias, número extremamente interessante para comprovar a preocupação do norte-americano com assuntos mais “aprofundados”, céticos, com maior precisão de compreensão do contexto.

    Na internet, a história não foi diferente. Cerca de 25% de crescimento em visitantes únicos e 61% maior de tráfego por tempo em ambientes virtuais, o que também comprova a preocupação em tempo real de muitos com o resultado oficial.


    A criação bizarra de um falso holograma não permitiu hegemonia da CNN na TV

    Apesar da espetacularização e atributos de ficção-científica, a CNN não foi o canal de TV mais visto pela população dos Estados Unidos. A ABC foi a líder da noite do anúncio da vitória de Obama, com 13,1 milhões de telespectadores, enquanto sua rival ficou com 12,3 mi.

    Entre os jornais, não tem jeito. O tradicional The New York Times manteve sua autoridade frente às seus concorrentes. Aumentou suas vendas em 30%, à frente do Washington Post, outra importante referência impressa.

    Na internet, novas surpresas [pelo menos pra mim]. A CNN teve a maior audiência, com 12,8 milhões de visitantes únicos; um crescimento de 51%! O fato é interessante pois considerei a cobertura do The New York Times bem mais atrativa e completa. MSNBC e Yahoo News! completam o “pódio” da web.

    Toda essa movimentação só confirma a preocupação mundial, graças é claro ao alarde da imprensa, com o futuro dos Estados Unidos. Era esperada a vitória de Barack Obama nas urnas, mas havia ainda muito receio sobre o não cumprimento da palavra de seus eleitores. Essa frase vista no G1 sintetiza meu argumento de preocupação, levantando até uma hipótese do triunfo de John McCain.

    ‘Votei no McCain mas torço pelo Obama’
    Acabei de votar na que vai ser a maior eleição da história americana. Apesar de ser Republicano e votar no Mcain (sic!), por questões puramente de princípios em ordem de importância – casamento com pessoas do mesmo sexo, aborto e nomeações para a Corte Suprema -, creio que se Barack Obama vencer este país estara dando um gigante passo nas questões de preconceito racial e divisão social.
    Compartilhe!