Acesso pago – e restrito – transforma jornal em newsletter

Compartilhe!

    Há algum tempo, o mercado está de olho nas novas tentativas de cobrança por acesso a um conteúdo de publicações na web. O paywall – muro de pagamento, no jargão inglês -, fora iniciado com alguns dos jornais do empresário Rupert Murdoch e, aos poucos, será testado no New York Times. Qualquer movimento é observado com lupa pela maioria dos concorrentes. Por enquanto, não é possível mensurar a estratégia como um todo, apesar dos indícios de que o modelo não seja vantajoso. Informação é commodity.

    Neste cenário, fico atento aos conselhos de Clay Shirky. O jornalista e pesquisador norte-americano escreveu recentemente em seu blog algo bem pertinente – o acesso pago e restrito a uma informação na web começa a transformar jornal em newsletter. Na prática, perdeu-se a essência do Jornal para se transformar em um boletim informativo.

    Foto: Vizzual.com

    Compartilhe!
      • http://perolasdasassessorias.wordpress.com/ Eduardo Vasques

        Mais uma vez a discussão aqui é o modelo. Não sou um grande admirador do Murdoch como empresário de mídias, mas temos de admitir que ele dá a cara a tapa. Tanto que está testando algo muito novo em uma das principais publicações do mundo. Em relação à newsletter, é aquela velha história: todo mundo quer conteúdo de graça, mas quem vai produzir bom conteúdo de graça? Até que ponto informação é mesmo commodity? Qual o preço da produção intelectual?

      • http://derepente.com.br Rafael Sbarai

        @Eduardo,

        Informação é commodity a partir do momento em que todas as publicações têm a mesma notícia. A produção intelectual é fraca – e escassa. Apesar de não gostar de Murdoch, um dos bons modelos de negócio rentáveis pago é o do Wall Street Journal. Graças a seu conteúdo de nicho, claro.