Curso de Jornalismo de Dados (Comunicação em Dados) na Faap

foto

Noventa por cento de todo o conhecimento humano já está disponível digitalmente e gratuitamente à população interconectada. Governos – em todo o mundo, incluindo o Brasil – começam a disponibilizar paulatinamente informações detalhadas de suas atuações, assim como gastos (excessivos ou desnecessários) para serem investigados por milhões e milhões de pessoas. Esses ingredientes são pedras preciosas para avaliar problemas endereçadas a um público: a sociedade. Falta, no entanto, uma lupa – e um jornalista para separar o joio do trigo, o importante do irrelevante. É com esse objetivo que tenho o orgulho de compartilhar com vocês um projeto do qual serei coordenador, ao lado de Alec Duarte: a abertura da primeira turma do Curso de extensão de Jornalismo de Dados (Comunicação em Dados) da Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP), que acontecerá nos próximos meses deste ano.

Continuar lendo

Copa das Confederações: faltou inovação ao Jornalismo

A nona edição da Copa das Confederações, conquistada no último domingo pela seleção brasileira de futebol, ficou marcada pela falta de inovação do Jornalismo com os maiores interessados, os consumidores finais. Se na última edição das Olimpíadas, em 2012, em Londres, as publicações digitais usaram e abusaram dos recursos tecnológicos para produzir conteúdo, a competição que reuniu os campeões de cada confederação não recebeu a mesma atenção: poucos sites de notícia apostaram na interatividade e produção que transcende a tradicional cobertura jornalística recheada de textos, fotos e vídeos. Foi a competição do uso tímido dos dados. Alguns destaques:

Continuar lendo

As Olimpíadas dos dados

30a edição dos Jogos Olímpicos, finalizada na noite deste domingo após uma bela cerimônia na cidade de Londres, protagonizou também boas surpresas fora dos ambientes de atividades esportivas. No Jornalismo, as medalhas para produção e visualização de dados ficam com The New York Times e The Guardian, que aproveitaram recursos escondidos nos porões da web  para apresentar, de maneira amigável, informações sobre o maior evento esportivo do planeta. O diário britânico, por sua vez, foi o maior destaque ao oferecer a seus leitores uma infinidade de conteúdos que ajudam a rediscutir o Jornalismo – fez jus ao espetáculo produzido em seu país. Tivemos, sobretudo, a Olimpíada dos Dados. Alguns destaques:

Continuar lendo