Novo Facebook a seus usuários

Nesta sexta-feira, o Facebook deu o passo mais importante de sua história, desde sua criação, em fevereiro de 2004, ao estrear no mercado financeiro com a maior oferta pública de ações (IPO, na sigla em inglês) na Nasdaq, a Bolsa do setor de tecnologia. Ao arrecadar cerca de 16 bilhões de dólares, a empresa teve seu valor de mercado elevado para 104 bilhões. Agora, a rede social criada para deixar o mundo mais aberto e conectado, utilizada hoje por quase um bilhão de pessoas em todo o planeta, não será a mesma: investidores vão exigir evolução constante e a rede social terá de atender às altas expectativas para mantê-los satisfeitos. Oportunidades de crescimento não faltam.

Continuar lendo

O beneficiado da crise financeira


Nem precisou se movimentar: Google cresce devido às incertezas na hora de investir

A crise financeira que assola o mundo nas duas últimas semanas não provocou nenhuma alteração financeira no Google. O símbolo de pesquisas na web até se deu bem com toda a situação.

Segundo o que leio hoje no ElPaís, Google é uma das empresas consideradas “beneficiadas” com a turbulência dos mercados e, principalmente, com a oscilação de moedas.

A empresa norte-americana cresceu 26% em seu terceiro semestre deste ano, chegando a 1.346 milhões de dólares. Ou, simplesmente, 4,24 dólares por ação.

O pior: Google nem se movimentou por esse crescimento. Apenas se aproveitou da crise financeira, já que muitas empresas optaram por realizar publicidade na internet, pois acreditam que é mais “rentável e segura”.

Tudo para reduzir gastos, cortar eventuais despesas, já que a oscilação do mercado provoca incertezas. Só pra você ter uma idéia da amplitude disso, nos últimos três meses o número de anunciantes do Google cresceu 4%, dado relativamente interessante do ponto de vista do “medo de aplicar de forma equivocada”.

Foto: Rosefirerising.