A adesão do Jornalismo Digital ao universo dos e-singles

A admiração pela reportagem multimídia Snowfall, do The New York Times, não está apenas no encanto visual e na excelência de seu texto, apanágios que contribuíram para a conquista de um Pullitzer, considerado o Oscar do Jornalismo. Está, sobretudo, no modelo de negócio de um setor que carece de inovação: a adesão ao universo dos livros. A reportagem está disponível gratuitamente na web – e também à venda por 2,99 dólares aos leitores que desejam armazenar a história em seu smartphone ou tablet. Esse caminho também é trilhado por outras publicações digitais: Washington Post Wall Street Journal têm histórias jornalísticas transformadas em minilivros. Há algumas semanas, o Brasil ganhou seu primeiro projeto no setor.

Continuar lendo

O princípio hiperlocal de unir jornalista e cidadão-repórter: dois gritando

O tradicional O Globo começa a fazer uma bela campanha hiperlocal para convidar o cidadão a produzir informação e contribuir com o conteúdo jornalístico da empresa. Agora, a publicação lançou o Dois Gritando, um centralizador de dados que envolve desde denúncias a prestação de serviço no Rio de Janeiro.

Trata-se de mais uma boa iniciativa hiperlocal, atributo que não é visto e ressaltado no Brasil, além é claro de resgatar Eu-Repórter, serviço colaborativo de nicho de poucas contribuições. Uma espécie de espelho do que acontece principalmente nos Estados Unidos. Pela campanha, você percebe a qualidade do produto.

Posts relacionados
Quando uma mídia hiperlocal foge do WordPress e vai em direção ao Posterous

Como o NYT quer ganhar dinheiro com um projeto hiperlocal colaborativo

A suposta morte de Steve Jobs e o perigo do “furo” no iReport
Cidadão-repórter, jornalista-cidadão, produtor de conteúdo?