A Copa dos dados e das previsões — erradas

estadio-copa-do-mundo

O futebol não é uma ciência exata. Mas a segunda edição brasileira da Copa do Mundo já está marcada pelo desfile de dados, estatísticas e projeções — erradas — no universo digital das empresas de Jornalismo. A estatística caiu, literalmente. Mas quem a derrubou? Um futebol vistoso, um entrechoque de estilos opostos que garantem: o que se viu até agora justifica o entusiasmo dos torcedores, mas muito em função do equilíbrio da maioria das seleções. No fim da primeira fase, concluída nesta quinta-feira, já é possível concluir: não há um favorito absoluto para a competição. Muito menos seguir à risca o que os números buscam revelar dentro de campo.

Leia também: Copa das Confederações: faltou inovação
Por um Jornalismo Digital com a essência das startups
As Olimpíadas dos dados

Continuar lendo

Curso de Comunicação e Análise de Dados na Era do Big Data na FAAP

Curso de Comunicação e Análise de Dados na Era do Big Data na FAAP

Estão abertas as inscrições para o curso de Comunicação e Análise de Dados na Era do Big Data da Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP), projeto do qual serei coordenador, ao lado de Alec Duarte. O programa, com duração de três meses, faz parte do projeto de evolução do curso de Comunicação em Dados (Jornalismo de Dados), ofertado na instituição no fim do ano passado.

Continuar lendo

Por que a Apple adquiriu o Topsy por 200 milhões de dólares

Apple-compra-TopsyA gigante americana Apple está mais social. Nesta semana, a empresa adquiriu o site Topsy, ferramenta que mensura e monitora em tempo real conteúdos publicados no Twitter e Google+. Ao arrematar a startup por cerca de 200 milhões de dólares, a companhia reinicia uma trajetória em um universo no qual não tem bom histórico.

Continuar lendo

Pheed, a nova sensação do universo das redes sociais

Recentemente, o Facebook relevou uma informação curiosa: os adolescentes cadastrados no site andam um tanto cansados de dedicar horas e horas à rede de 1 bilhão de amigos. Em grande parte, esse público deslocou conversas virtuais para outros serviços bem conhecidos, como Instagram e WhatsApp, ou se aventurou em plataformas nascentes, que registram ascensão notável. É o caso do Pheed, disponível na web e em dispositivos móveis com sistema operacional iOS (Apple) – e, nos próximos 20 dias, também Android (Google), conforme a empresa revelou com exclusividade ao site de VEJA.

Continuar lendo

Desfecho de ‘Avenida Brasil’ domina (também) o Facebook

[cmsgallery id="os-congelamentos-marcantes-de-avenida-brasil"]
O último capítulo de Avenida Brasil, da Rede Globo, na última sexta-feira, rendeu diversas manifestações nas redes sociais. No Twitter, as personagens Nina, Carminha, Tufão e Santiago se tornaram os tópicos mais comentados em todo o mundo no microblog – ao lado do grudento “Último Oioioi”, refrão da música de abertura da novela . No Facebook, a história não foi diferente. Dados obtidos com exclusividade nesta segunda-feira pelo site de VEJA mostram que os dez principais temas mencionados na rede social estavam relacionados à novela e alternavam-se na liderança seguindo a ordem das cenas e dos personagens no episódio. Na ocasião, “novela”, “Carminha” e “Nina” foram os assuntos mais comentados entre os usuários brasileiros da maior rede social do mundo na sexta (confira a lista abaixo) – fato que evidencia o uso simultâneo de telas (computadores, tablets ou smartphones com televisão), popularmente conhecido como ‘segunda tela’. Ao todo, foram publicados em um único dia 1,2 milhão de mensagens relativas à novela, segundo apurou reportagem de VEJA.

Continuar lendo

Minha participação no YouPix e no 14º Encontro Locaweb de internet

Na próxima quarta-feira, participo de uma dupla jornada de discussões sobre cultura digital. Às 12h10 (de Brasília), participo da mesa “Usando mídias sociais em prol do seu negócio” no 14º Encontro Locaweb de profissionais da internet ao lado de Carolina Rocha (F.Biz), Eduardo Prange (Seekr), Maria Clara Batalha (Magazine Você) e Victor Alves (Locaweb), no Centro de Convenções Frei Caneca. Há ainda inscrições para o evento.

Continuar lendo

Integração com Google+ é beijo da morte para o Orkut

Nesta terça-feira, o Google lançou uma nova ofensiva para levar mais brasileiros ao Google+, produto ao qual a empresa dedica mais e mais atenção. Trata-se da integração do serviço com o Orkut, rede social que já foi a maior do país, mas perdeu terreno ao poderoso Facebook. Ao unificar as redes, a empresa emite um sinal: o Orkut provavelmente perecerá por morte natural, ou seja, será extinto pela falta de interesse de seu proprietário.

Continuar lendo

A tecnologia – e suas plataformas – podem ajudar o Jornalismo

Conforme prometido, abaixo a discussão que promovi durante o 1º Seminário de Redes Sociais do Comunique-se, realizado na última quinta-feira no bairro de Jardins, em São Paulo. Na ocasião, além da minha participação, o evento contou com a presença de amigos, como os jornalistas Alec Duarte e André Rosa, além de Ricardo Sangion (Facebook) e Felix Ximenes (Google).

Continuar lendo

Minha participação no 1º seminário de Redes do C-se

Nesta quinta-feira, participo do 1º Seminário de Redes Sociais do site Comunique-se, que será realizado em um hotel no bairro Jardins, em São Paulo. Na ocasião, falarei sobre a participação do Jornalismo em outras plataformas, além da importância – cada vez maior – da tecnologia na profissão, tema que, por sinal, foi debatido pelo articulista Nelson de Sá na edição impressa da Folha de S. Paulo nesta quarta-feira (só para assinantes).

Além das discussões que trarei ao evento – outras palestras ministradas podem ser vistas no Slideshare -, participam amigos como os jornalistas Alec Duarte e André Rosa, além de Ricardo Sangion (Facebook) e Felix Ximenes (Google). Infelizmente, o evento não será gratuito, mas disponibilizarei o conteúdo no blog.

Com Instagram, Facebook agrega inteligência para o ‘mundo móvel’

Nesta segunda-feira, o Facebook deu mais um passo que mostra que o serviço quer ser mais do que uma rede social. Por 1 bilhão de dólares, o serviço de Mark Zuckerberg arrematou o Instagram, aplicativo para as plataformas móveis iOS e Android que personaliza fotos. Já fiz um longo comentário em meu blog no site de VEJA, que revela dois objetivos que não merecem ser desprezados: a empresa agrega uma inteligência móvel imprescindível na batalha virtual contra o Google, além de incentivar engajamento à rede social, uma vez que os usuários do Instagram são fiéis ao serviço. A negociação, contudo, também levanta questões no mínimo auspiciosas.

Continuar lendo